Os Pés do Moço


Parei a três passos depois que lembrei de você
Olhei o chão vi as sandálias gastas e meus pés sujos de poeira
Do jeito que sempre foi e sempre será por toda vida
Cheios de calos, marcas e cheios de saudades
Sinto ele doer, pedindo uma pausa
Minhas unhas as quais pouco existem nos pés
Parecem pedras, mas não quaisquer pedras
São pérolas, tão preciosas quanto as do mar
Porém, as minhas tem muita historia a dizer
E meus pés, pobres coitados, ressecados tão maltratados
Vermelhos não de vergonha pelo que já fez
Mas vermelhos de barro seco
De tanto trilhar caminhos, de se sujar e de se marcar
Ele quer voltar, e eu também
E sendo assim com essa cabeça que carrego
Jogada ela fica olhando fixo para meus pés
A mente quer e o corpo tem que obedece
Após esses três passos eu digo
Que agora parei e foi pensando em você
E faço desses três, os últimos passos que nos distancia
Cansei de sujar meus pés, não de barro, mas de saudades

Felipe Façanha

25 de jan de 2010 às 20:57:00

0 Comments to "Os Pés do Moço"

Postar um comentário